Saiba o que responder sobre a pretensão salarial

Recebeu a confirmação para comparecer a uma entrevista? Ótimo! Não é preciso dizer que esse é um passo fundamental na direção da sua recolocação no mercado de trabalho. E é nesse momento que você deve dar o melhor de si e se diferenciar dos demais concorrentes. Então saiba agora mesmo como não vacilar na hora de responder uma das mais temíveis perguntas: “Qual a sua pretensão salarial?”.

Prepare-se para a entrevista

O pior que pode acontecer é você simplesmente ser pego desprevenido. E nesse caso, mantenha a calma e não chute um valor. Faça avaliações como: qual o seu último salário? A vaga para a qual você está concorrendo exige experiência na área? Você exercerá um papel parecido com o antigo? Qual o nível de responsabilidade o cargo exigirá? Essa linha de raciocínio é um ótimo plano B para não acabar em um: “Não sei” ou perder pontos, dizendo um valor muito acima do esperado. 

Não trate salário como se fosse um tema tabu

Para desmistificar esse tabu, pense que um dos significados da palavra “pretensão” é ambição, desejo, intenção. Mas, para chegar num valor concreto não basta apenas sonhar com cifras e cifras de dinheiro. Ponha os pés no chão e o lápis na mão pois definir uma pretensão salarial passa inevitavelmente por fazer contas. Pense nos seus gastos fixos, como aluguel, transporte, alimentação, estudos e chegue a um valor mais preciso de quanto lhe é suficiente. A dica é pedir sempre um pouco a mais para se ter uma margem de negociação, se houver.

Não subestime: experiência e conhecimento valem ouro

Um profissional com mais tempo de carreira deve, logicamente, ganhar mais que um assistente ou estagiário. Não deixe de falar sobre sua experiência na entrevista e lembre-se de que ela é um parâmetro real para justificar um pedido acima do proposto pela empresa. Formação na área e cursos complementares também devem entrar na conta. Afinal, um cargo que exija mais conhecimento da área deve contabilizar esse ponto. 

Adicione a sua pretensão salarial no currículo apenas se for solicitado

Colocar no currículo a sua pretensão salarial sem que essa seja uma exigência da empresa pode passar uma impressão negativa sobre você. Portanto, só faça isso se a empresa ou o headhunter solicitar. E ainda assim, o mais indicado é a informação vir separadamente no corpo do e-mail, por exemplo, junto com um pequeno resumo do currículo: qual foi seu último emprego, quanto tempo você trabalhou lá e a função que exercia. 

Pesquise a média salarial do mercado

Assim como não se vai a uma entrevista sem pesquisar sobre a empresa para conhecer seus últimos destaques e prêmios, também não deixe de se informar sobre os salários praticados para a sua área específica. Use a tecnologia a seu favor e invista em aplicativos e sites com serviços que disponibilizam, com anonimidade, os valores atribuídos a cada cargo, como o Love Mondays.

Outra dica preciosa é ser flexível. Não dê um valor fechado e use expressões como “na faixa de” ou “valor negociável”, mas fuja do clichê “salário a combinar”. 

Sabemos que o assunto ainda é delicado, porém, com essas dicas, vemos que não é necessário ficar intimidado quando o tema é dinheiro. Mas e então? Está se sentindo mais confiante para falar sobre pretensão salarial? Deixe um comentário para nós e compartilhe sua opinião!

Coach Luiz Porto

Coach Luiz Porto Autor

Graduado em Administração de Empresas, Pós Graduado em Gestão de Pessoas e Mestre em Comportamento Humano. Formado como Coach na SLAC (Sociedade Latino Americana de Coaching). Atua em Coaching e Gestão de Pessoas há mais de 10 anos e tem passagens por diversas empresas nacionais e multinacionais.

Deixe uma resposta