Saiba o que responder sobre a pretensão salarial

Recebeu a confirmação para comparecer a uma entrevista? Ótimo! Não é preciso dizer que esse é um passo fundamental na direção da sua recolocação no mercado de trabalho. É neste momento que você deve dar o melhor de si e se diferenciar dos demais concorrentes.

Para lhe ajudar nesta tarefa, vamos mostrar como não cometer erros na hora de responder uma das mais temíveis perguntas: “Qual é a sua pretensão salarial o que responder?” Porém, antes vamos descobrir por que muitas empresas fazem esta exigência.

Por que as empresas pedem o seu desejo salarial?

Existem alguns motivos para as instituições pedirem que o candidato informe o quanto pretende ganhar. Algumas fazem isso por que precisam substituir um funcionário e não sabem como está a remuneração atual para a função desta vaga.

Pedindo esta informação, a companhia consegue definir um valor médio atualizado para um cargo. Apesar de já possuírem um salário pré-definido, algumas organizações solicitam a pretensão salarial para ver quais profissionais pedem um honorário próximo a esse valor. Normalmente, os que mais se aproximam conseguem a vaga.

Outro motivo é quando a instituição cria um novo cargo ou decide que o futuro ocupante de uma função deve ter requisitos mais elevados, como escolaridade ou experiência.

Daí, a empresa descobre quanto os profissionais com esse perfil estão exigindo pelos seus serviços. Não importa a causa deste pedido, o importante é dar a informação correta. A seguir, vamos explicar como fazer isso.

Como fazer o pedido salarial da maneira certa?

1. Esteja preparado para a entrevista

O pior que pode acontecer é você simplesmente ser pego desprevenido. E nesse caso, mantenha a calma e não chute um valor. Faça avaliações como: qual o seu último salário? A vaga para a qual você está concorrendo exige experiência na área? Você exercerá um papel parecido com o antigo? Qual o nível de responsabilidade o cargo exigirá?

Essa linha de raciocínio é um ótimo plano B para não acabar em um: “Não sei” ou perder pontos, dizendo um valor muito acima do esperado. 

2. Fale abertamente sobre o salário

Para desmistificar o tabu de não falar sobre salário, pense que um dos significados da palavra “pretensão” é ambição, desejo, intenção. Mas, para chegar num valor concreto não basta apenas sonhar com cifras e cifras de dinheiro.

Ponha os pés no chão e o lápis na mão, pois definir uma pretensão salarial passa inevitavelmente por fazer contas. Pense nos seus gastos fixos, como: aluguel, transporte, alimentação, estudos e chegue a um valor mais preciso de quanto lhe é suficiente. A dica é pedir sempre um pouco a mais para ter uma margem de negociação, se houver.

3. Revele sua experiência profissional

Um profissional com mais tempo de carreira deve, logicamente, ganhar mais que um assistente ou estagiário. Não deixe de falar sobre sua experiência na entrevista e lembre-se de que ela é um parâmetro real para justificar um pedido acima do proposto pela empresa.

Formação na área e cursos complementares também deve entrar na conta. Afinal, um cargo que exija mais conhecimento da área deve contabilizar esse ponto. 

4. Adicione a sua pretensão salarial ao currículo apenas se for solicitado

Colocar no currículo a sua pretensão salarial sem que essa seja uma exigência da empresa pode passar uma impressão negativa sobre você. Portanto, só faça isso se a empresa ou o headhunter solicitar.

E ainda assim, o mais indicado é a informação vir separadamente no corpo do e-mail, por exemplo, junto com um pequeno resumo do currículo: qual foi seu último emprego, quanto tempo você trabalhou lá e a função que exercia. 

5. Pesquise a média salarial do mercado

Assim como não se vai a uma entrevista sem pesquisar sobre a empresa para conhecer seus últimos destaques e prêmios, também não deixe de se informar sobre os salários praticados para a sua área específica.

Para ser mais realista neste aspecto, pesquise sobre quanto ganham os trabalhadores que têm o mesmo nível de experiência ou escolaridade que você. Use a tecnologia a seu favor e invista em aplicativos e sites com serviços que disponibilizam, de forma anônima, os valores atribuídos a cada cargo, como o Love Mondays.

6. Indique a possibilidade de negociação

Outra dica preciosa é ser flexível. Não dê um valor fechado e use expressões como “na faixa de” ou “valor negociável”. Pense também na média salarial da região em que está localizada a empresa.

Por exemplo, em uma cidade pequena o pagamento de um profissional pode ser bem menor do que em uma grande metrópole. O contrário dessa situação também pode ocorrer.

Talvez por falta de mão de obra e para atrair profissionais, uma região do interior pague mais caro do que em um grande centro. Sendo assim, o importante é se informar. Por outro lado, fuja do clichê “salário a combinar”. Esta atitude gera falta de preparo e confiança do trabalhador em relação ao serviço que realiza.

7. Tenha bom senso

É fundamental que o candidato seja sincero na sua pretensão salarial. Alguns pensam que colocar um valor bem abaixo da média dos profissionais de sua área é uma boa tática, mas não é.

Duas coisas negativas podem acontecer: primeiro, a instituição pode descartar o candidato por achar que não é um profissional qualificado, por isso não se valoriza; segundo, pode até ser que esse candidato consiga o emprego, mas logo ficará desmotivado com o seu pagamento.

Outro engano é elevar muito o valor do quanto deseja ganhar. Mesmo que as qualificações justifiquem isso, se a empresa tiver um valor salarial pré-determinado, esse candidato será descartado imediatamente.

8.Veja os benefícios

Ser equilibrado na hora de definir a sua intenção salarial vai ajudá-lo a pensar além do valor que receberá. Mesmo que estipule um honorário que não lhe agrade tanto, pode ser que os benefícios oferecidos pela empresa compensem o sacrifício.

Pode ocorrer que na instituição você tenha um plano bem estruturado de carreira, uma política atraente de recompensa e outras vantagens. Por outro lado, pode ser frustrante ganhar mais e ficar estagnado profissionalmente.

Sabemos que o assunto ainda é delicado, porém, com essas dicas, vemos que não é necessário ficar intimidado quando o tema é dinheiro. Como vimos, o segredo é: informe-se, seja flexível e equilibrado. Se fizer assim, será bem-sucedido em seu novo emprego.

O que achou de nosso artigo? Está se sentindo mais confiante para falar sobre a pretensão salarial e o que responder no seu futuro emprego? Deixe um comentário em nosso post!

Coach Luiz Porto

Coach Luiz Porto Autor

Graduado em Administração de Empresas, Pós Graduado em Gestão de Pessoas e Mestre em Comportamento Humano. Formado como Coach na SLAC (Sociedade Latino Americana de Coaching). Atua em Coaching e Gestão de Pessoas há mais de 10 anos e tem passagens por diversas empresas nacionais e multinacionais.

Deixe uma resposta