Por que você precisa aprender a falar bem em público?

Um dos fatores que distinguem o ser humano dos outros animais é nossa capacidade de estabelecer formas complexas de comunicação. Apesar de essa ser uma habilidade inata, biológica, há muitas pessoas que encontram dificuldade para se comunicar sob certas circunstâncias — como na hora de falar em público, no contexto profissional.

Quem enfrenta esse problema pode ser tímido ou simplesmente pouco articulado. Mas independentemente do motivo, é importante procurar maneiras de contorná-lo, pois falar bem em público é essencial no meio empresarial! Pensando em te ajudar, vamos dar algumas dicas:

Saiba por que falar em público é importante

Quando você trabalha em uma empresa, precisa fazer apresentações rotineiramente. Veja alguns exemplos:

  • Apresentando um novo projeto para seu chefe;

  • Mostrando os resultados do seu setor para os sócios ou acionistas;

  • Explicando seu produto para o cliente;

  • Apresentando sua empresa para possíveis parceiros.

Em quase todos os casos, essas apresentações têm o intuito de conseguir algum tipo de apoio. Se a comunicação for inadequada — confusa, desorganizada, no tom de voz incorreto, com uma postura tensa ou relaxada demais —, você vai perder a atenção e confiança do seu interlocutor.

Em outras palavras, seu desempenho pode determinar a implementação ou engavetamento de uma excelente proposta. Felizmente, existem técnicas para melhorar seu desempenho durante apresentações corporativas, mesmo que você seja tímido ou tenha “dificuldade com as palavras”. Vamos ver algumas.

Atenção à sua imagem e postura

Falar em público e fazer uma apresentação corporativa envolve mais do que apenas linguagem verbal. Aspectos da sua imagem e postura também vão influenciar a mensagem que você transmite ao interlocutor, seja seu chefe ou um cliente.

É importante estar bem vestido e asseado, mas sem ser chamativo. Olhe nos olhos dos participantes e tome cuidado com gesticulações excessivas. Antes de começar a apresentação, observe também se não há algum elemento na sua aparência que possa ser uma distração para quem estiver assistindo, atrapalhando as pessoas de se concentrarem na sua fala.

Use um roteiro

Falta de preparação e nervosismo são os culpados mais frequentes por apresentações confusas ou incompletas. Para evitar que isso aconteça com você, a melhor prática é preparar um roteiro com antecedência.

Você terá que refletir um pouco mais, fazer mais pesquisas sobre o assunto e deixar a apresentação mais completa. Assim, ao chegar na frente da sala, as informações que você terá para mostrar serão concretas e bem trabalhadas. O roteiro ajuda a evitar o excesso de achismos e generalismos — inaceitáveis em um contexto empresarial.

Além disso, você não corre o risco de esquecer o que precisa falar. Quando estiver em dúvida, basta rever o roteiro para não pular trechos importantes da sua apresentação. Mas atenção: não fique preso ao roteiro. Ele é uma base para conduzir seu raciocínio e não deve ser lido palavra por palavra.

Seja breve

Um grande problema nas apresentações corporativas é a prolixidade. Tempo é um artigo de luxo para quem se dispôs a assistir sua apresentação, portanto, na hora de falar em público, valorize isso e seja breve.

A maioria das apresentações pode ser feita em um período de 3 a 10 minutos. Alguns eventos de pitching chegam a oferecer apenas 1 minuto para que o empreendedor apresente sua empresa aos investidores, então objetividade é palavra de ordem.

A dica, portanto, é priorizar e enxugar para que você possa apresentar o que for mais importante dentro do tempo estipulado. Lembre-se de que, se a apresentação for boa, os seus interlocutores partirão para uma sessão de perguntas logo a seguir. Então, você terá a chance de complementá-la com mais detalhes.

Esses são apenas alguns exemplos de como fazer apresentações e se expressar melhor. Você também tem algumas dicas para quem precisa aprender a falar bem em público? Deixe seu comentário aqui no blog e conte para nós!

Coach Luiz Porto

Coach Luiz Porto Autor

Graduado em Administração de Empresas, Pós Graduado em Gestão de Pessoas e Mestre em Comportamento Humano. Formado como Coach na SLAC (Sociedade Latino Americana de Coaching). Atua em Coaching e Gestão de Pessoas há mais de 10 anos e tem passagens por diversas empresas nacionais e multinacionais.

Deixe uma resposta