Por que não dizer que é uma pessoa perfeccionista em uma entrevista?

A cena é recorrente em salas de recrutamento: entrevistador e entrevistado frente a frente, conversa se desenvolvendo, quando, de repente, o candidato é questionado sobre suas características positivas e negativas. É a hora em que ele se define como “uma pessoa perfeccionista”.

\n\n

Certamente um volume muito grande de pessoas que procuram uma colocação no mercado de trabalho já usou essa expressão em um processo seletivo – tanto para indicar um defeito quanto uma qualidade. Talvez você mesmo já tenha recorrido a essa fórmula pronta.

\n\n

Mas, longe do que se possa imaginar, dizer-se uma pessoa perfeccionista não acrescenta pontos na hora de disputar uma vaga. Ao contrário, pode subtraí-los. Além de ser um tremendo lugar-comum, todos sabemos que a perfeição simplesmente não existe.

\n\n

Veja 3 motivos para não afirmar ser uma pessoa perfeccionista em uma entrevista

\n\n

1 – Não diz nada sobre suas competências

\n\n

Se apresentar como uma pessoa perfeccionista não dá garantias ao entrevistador de que você será um bom profissional, alinhado ao negócio, ou que é focado na entrega de resultados com excelência. Ou seja, dizer isso é absolutamente desnecessário.

\n\n

Na contramão, você pode acabar sendo avaliado como alguém autossuficiente ou egocêntrico, que tem dificuldades em trabalhar em equipe.

\n\n

2 – Não é um ponto a ser desenvolvido

\n\n

Muitas pessoas se referem ao perfeccionismo como um defeito em entrevistas de emprego. Além de controversa (há quem o veja como uma qualidade), essa estratégia não é a mais eficaz. Simplesmente porque se dizer perfeccionista não é algo que se possa desenvolver na empresa.

\n\n

O objetivo nessa hora não é abordar o que tem de pior na sua personalidade, mas o que pode melhorar nela. Mostre que se conhece bem e que está disposto a trabalhar com afinco em seus pontos fracos.

\n\n

3 – Demonstra falta de originalidade

\n\n

A expressão já está muito desgastada no meio corporativo. Dessa forma, além de não representar suas qualidades, competências e pontos para desenvolver, apenas demonstra que você não se preparou para a entrevista ou que lhe faltou criatividade. É uma resposta clichê e rasa.

\n\n

Por isso, se quiser ressaltar suas qualidades, é sempre melhor abordar a excelência, e não a perfeição. Fale sobre a importância que dá ao trabalho bem realizado e em como se esforça para tanto.  

\n\n

Mesmo que você seja pego de surpresa com a pergunta sobre defeitos e qualidades em uma entrevista, a melhor saída é sempre manter a calma e responder com o máximo de sinceridade possível. Não exagere no que é bom, nem no que precisa ser melhorado, mas seja objetivo.

\n\n

Procure conhecer a cultura organizacional da empresa na qual quer trabalhar e os detalhes da vaga que está disputando para não dar respostas que lhe afastem da chance de contratação.

\n\n

Com esses cuidados, você pode até não garantir o emprego, mas certamente deixará uma ótima primeira impressão e a porta aberta para futuras possibilidades.

\n\n

Gostou do post sobre as razões para não dizer que é uma pessoa perfeccionista em uma entrevista de emprego? Aproveite para compartilhar esse e outros textos do nosso blog com seus amigos e contatos nas redes sociais.

Coach Luiz Porto

Coach Luiz Porto Autor

Graduado em Administração de Empresas, Pós Graduado em Gestão de Pessoas e Mestre em Comportamento Humano. Formado como Coach na SLAC (Sociedade Latino Americana de Coaching). Atua em Coaching e Gestão de Pessoas há mais de 10 anos e tem passagens por diversas empresas nacionais e multinacionais.

Deixe uma resposta