Avaliação de Habilidades e Estilos de Gestão

A tarefa de identificar quem é ou será um bom gerente é reconhecidamente complexa, e mesmo assim as consequências de contratar e/ou manter um gerente medíocre são graves demais para que se determine isto facilmente. É essencial para o sucesso de uma empresa ter gerentes que sejam bem adequados à sua descrição de trabalho.

Certamente há mais de um tipo de gerente, e momentos, situações e tipos de empresas precisam de diferentes tipos de gerentes. Tempos difíceis podem pedir um gerente autoritário que pode assumir e tomar decisões firmes. Em períodos de escassez de trabalho, um líder orientado às pessoas que possa manter bons funcionários pode ser necessário. Há, entretanto, certas habilidades e características chave que fazem um gerente capaz de governar empregados.

Um gerente eficiente tem um sólido senso de si mesmo, consegue suportar o stress de dirigir um departamento ou empresa, e possui sólida autoconfiança. Ademais, gerentes precisam lidar bem com pessoas – todos nós já tivemos um chefe a quem faltavam habilidades com pessoas, e tal limitação tem grande peso em todo o departamento. Conseguir identificar problemas com funcionários é extremamente importante, assim como são comunicação, habilidades de escuta, e a capacidade de se comprometer. Além disso, ter inteligência, criatividade e disciplina para manter um plano também é essencial.

Talvez o aspecto mais importante da gerência seja a habilidade de liderança. Conseguir assumir o comando, motivar outros e extrair o melhor de todos os membros de um grupo são algo natural para um líder excelente. Pesquisas recentes identificaram dois aspectos da liderança.

A liderança transacional define-se pelo foco no intercâmbio de recursos em resposta ao trabalho realizado. Isto significa recompensar um bom desempenho, assim como lidar com desempenhos mais fracos, problemas interpessoais, e atitudes de funcionários.

Liderança transformacional se define por incutir um sentimento de alto sentido ao trabalho, ao invés de focar em objetivos de curto prazo. Conseguir fazer com que os funcionários vejam “a floresta ao invés das árvores” ajuda a providenciar uma motivação intrínseca. Tal motivação interna é o que permite às pessoas sobressaírem-se. Um gerente que usa apenas a liderança transacional pode ser aceitável, ou até mesmo bom, mas é pouco provável que o indivíduo se saia extremamente bem enquanto líder.

Então, seguem alguns conselhos para aprimorar sua habilidade de gerenciamento:

Feedback deve ser imediato e relacionado à conquistas.
Quão maior a conquista, maior deve ser a recompensa. Não basta apenas agradecer um funcionário que sozinho conseguiu um acordo de um milhão de reais, por exemplo. Alguma compensação faz parte!

Ao fornecer um feedback negativo, esteja preparado (a) para apresentar algumas opções e soluções.
Se você está sugerindo grandes mudanças ou dizendo a um funcionário que precisa corrigir um problema, ele pode sentir não saber como proceder a não ser que você sugira algumas tarefas de follow-up. Concorde em objetivos específicos, providencie cronogramas ou diretrizes e sugira passos para alcançá-los.

Mostre apreciação.
Empregadores devem saber que, diariamente, tudo o que precisam para manter um funcionário motivado é oferecer um simpático “Obrigado!” ou “Bom Trabalho!” quando apropriado.

Reconheça a necessidade por determinação.
Certa quantidade de estrutura e instruções claras são necessárias para gerenciar um local de trabalho organizado. O gerente é alguém que precisa conseguir decidir quem precisa do que e quando.

Aproveite seu trajeto.
Tire vantagem do tempo que leva para ir ao trabalho e voltar. Use estes minutos ou horas para pensar, planejar, relaxar, colocar em dia os telefonemas, ouvir música, ler (não enquanto dirige!) ou ouvir cd’s ou programas educacionais. Nós frequentemente pensamos o trajeto para e de volta do trabalho como tempo perdido, mas não precisa ser.

Isto vai aqui.
Torne habitual deixar cada um de seus pertences em um lugar específico. Itens que usa o tempo todo devem ficar sempre no mesmo lugar. Com o tempo, o hábito se tornará natural, e você economizará muito tempo.

Grandes Expectativas.
Certifique-se de que suas expectativas sejam claras, e que os empregados sejam responsáveis tanto pelo sucesso quanto pelo fracasso. Isto significa que precisa se sentir confortável tanto elogiando quanto realizando críticas construtivas.

Quer saber mais sobre como se desenvolver para se tornar um bom gestor? Assine nossa newsletter.
Deixe seu comentário…

Coach Luiz Porto

Coach Luiz Porto Autor

Graduado em Administração de Empresas, Pós Graduado em Gestão de Pessoas e Mestre em Comportamento Humano. Formado como Coach na SLAC (Sociedade Latino Americana de Coaching). Atua em Coaching e Gestão de Pessoas há mais de 10 anos e tem passagens por diversas empresas nacionais e multinacionais.

Deixe uma resposta